Terça-feira, 31 de Outubro de 2006

Querida, alonguei a pilinha!

Antes de mais, quero referir aqui com a Athena e com o pessoal que me encontro espantada com a quantidade de visitas que este blog tem tido. E sobretudo o tempo de permanência neste espaço o que me diz que os artigos estão a agradar ao pessoal embora a maioria não comente.. porque será? pudor? O tema do sexo ainda permanece tabu nos dias de hoje?

Não pretendemos desclassificar ninguém. Claro que, como somos mulheres, gostamos de ferrar nos homens. O post  que se segue pode parecer isso mas não é. E para vos provar prometo que no próximo malho também nas mulheres. Tudo satisfeito?

O titulo do post não é nenhum filme novo a estrear brevemente no cinema. Não é sequer novidade para nínguém que, se uma mulher recorre à cirurgia plástica para aumentar os peitos, os homens também podem fazê-lo para aumentar o pénis.

Quase nunca ninguém está satisfeito com os atributos que a natureza lhes deu. Um rapaz ao entrar na puberbade é assaltado pelos piores terrores devido ao tamanho do pénis; os colegas falam nisso na escola, ouvem-se e lêem-se mulheres em revistas a realçar que o tamanho conta, fala-se muito dos "pilôes" da raça negra etc... é óbvio que um homem fica com estereótipos na cabeça e depois, quando chega a hora H vê o desapontamento da parceira perante o tamanho. Bem.. o tamanho conta  ou não?

De qualquer modo a novidade é que o homem já pode disfrutar da sua sexualidade sem complexos aumentando o tamanho do pénis sem precisar de recorrer à faca. Tem sempre mais sorte.  O novo tratamento leva ao alongamento com um aparelho de tracção que colocado durante uns meses (tal como os aparelhos para os dentes)  consegue fazer crescer o pénis até oito centimetros, com garantia incluida! Até está aprovado pelas autoridades sanitárias da União Europeia.

Caramba o que a tecnologia faz hoje em dia para aumentar a autoestima dos machos

 

Aconselha-se no entanto a que não abusem... é melhor nem enumerar as consequências. Mas às mulheres que estão satisfeitas com o tamanho e que considerem que maior que o que têm lhes provocaria dor, aconselha-se a não mostrar isto aos parceiros. Correm o risco de arranjar um super pénis que lhes sobe até a garganta.

tags: ,

publicado por amazonas às 16:53
link do post | comentar | ver comentários (18) | favorito
Domingo, 29 de Outubro de 2006

Traição

 

 

 

 

Helena sempre foi feliz. Ou sempre se julgou assim. Estava casada desde que se lembrava, ele foi o seu primeiro amor e jamais olhou para outro homem. Viviam em Paz, sem sobressaltos, numa vidinha que lhes bastava. Os filhos completavam o quadro e eram a cereja no topo do bolo. Todos os tinham como exemplo, aquele sim, aquele era um casamento feliz, o modelo do que todos queriam para si.

 Mas um dia, Helena abriu os olhos e viu o que não queria ver… Foi na net que o conheceu, as palavras meigas, os desabafos, as poesias, tudo foi se somando e formou uma bola de neve de uma dimensão demasiado grande para ignorar. Começou a questionar a vida que sempre teve, perguntou onde foi que se esquecera do significado da vida, onde foi que perdera o entusiasmo, a adrenalina, o prazer pelo sexo e pela aventura…O que ontem era Paz e aconchego hoje não passava de ficção, a vida que vivera desde sempre já não lhe bastava, ela queria novas emoções, ela queria outros braços, ela queria gritar ao mundo que amava. Ela queria muito do que não fez, porque teve medo e recuou…Recusou o incerto pelo certo, optou pela estabilidade em seu nome e dos que dependiam dela para serem felizes, aqueles que sempre foram seus e que sairiam a perder com isto tudo. Escondeu-se do mundo e ignorou aquele amor que nascera, sem sequer lhe dar a chance de voar. Nunca saciou a sua sede, ficou-se pela amargura e pela saudade do que não foi e poderia ter sido. Mas não voltou a ter a Paz que tinha, jamais esqueceu o que descobrira existir, e o que tinha já não a fazia feliz. Ainda assim decidiu que tudo não passaria de um sonho…

 

Mas Helena mudou e António, o marido, percebeu…Ela acabou por confessar o seu amor platónico e a amargura dele foi imensa. Ele acusou-a de traição, da pior das traições: A emocional. Mais valia teres um caso com um tipo qualquer e dar por ai umas voltas com ele, mas não misturares sentimentos. Isso ainda poderia perdoar, a carne é fraca…Agora isto??? Jamais te perdoarei…

  

 

 


 

 Dona de uma vida familiar e profissional invejável, Laura sabia ser uma mulher desejável, mas desde que encontrara aquele que sentia ser o homem da sua vida, sempre ignorara as subtilezas dos homens, os olhares de desejo, os sussurros com segundas intenções. Ao fim de dez anos de vida em comum, ainda era feliz. A relação de ambos era baseada na confiança e na certeza que estariam juntos para sempre. Nunca pressentiram ou avaliaram qualquer tipo de perigo. Sentia que tinha dele tudo o que precisava, mesmo depois de a vida ir amornando com a rotina, mesmo quando sabia que a chama do desejo tinha esmorecido por uma vida extremamente cansativa e exigente. Não fazia falta a excitação, ela esquecera-se que isso um dia existiu…

Mas um dia a carne traiu-a. Bastou um encontro num elevador e um olhar que a incendiou…Um toque ligeiro no braço, um roçar de pele, um sorriso…Ela sentiu algo que já não lembrava se algum dia tinha sentido. O corpo reagiu e agiu por impulsividade. Sorriram, saíram, foram dançar…Acabaram a noite num quarto de Motel, dando asas a um desejo alucinante, onde realizou completamente fantasias que desconhecia possuir. Sentiu-se completa a cada minuto daquela noite e nem se lembrou do marido…Nunca mais veria o seu amante, estava apenas de passagem pela cidade, não ficariam marcas nem haveria lugar a continuidade. Uma noite apenas, que ela não iria repetir…

 

Mas alguém a viu e contou a Pedro, o marido…Ela nem ousou negar e procurou assegurar-lhe que em nada haviam mudado os seus sentimentos para com ele. Foi apenas uma tentação, uma noite, a fragilidade da carne…Ele não perdoou e acusou-a da pior das traições. A do puro prazer, a da leviandade. Se, ainda ao menos tivesse havido sentimentos, se fosses movida pela emoção…Mas não, és uma vadia. Jamais te perdoarei…

  

  


 Duas histórias, duas traições…

Serão iguais?

Valerão o mesmo?

Será que António e Paulo são assim tão diferentes, ou reagiriam igual se as suas histórias se trocassem?

Athena


publicado por amazonas às 17:24
link do post | comentar | ver comentários (17) | favorito
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006

Orgasmos da treta

 

Vamos ser realistas. 90% dos homens acham que são bons na cama se a mulher começa a gemer e a arfar ao fim de 10 minutos de sexo. Quando isso acontece, ou ele já se veio ou a mulher está farta de ser "esfregada" e finge um orgasmo fantástico para deixar o parceiro satisfeito. De seguida ele vai ler o jornal ou fumar um cigarro e ela vai lavar-se para a casa de banho a resmungar entre dentes que o sexo foi inventado para os homens. Esta mulher tem 58 anos e nunca na vida soube o que é sentir um orgasmo. Nem sequer tentou a masturbação. É de arrepiar.

Desenganem-se as meninas que começam a vida sexual aos 13 e vão contar às amigas quantas estrelas é que viram na quinta constelação no momento do estâse. A testosterona destas meninas ainda nem existe e o suposto prazer que sentem, o orgasmo cllitoriano que atingem à custa de estimulação contínua da vulva com objectos duros ou até com o simples apertar das coxas uma na outra não se compara em nada com um verdadeiro climax que na minha opinião só se consegue mesmo na idade madura...ou seja.. já temos juízo suficiente para admitir que também temos direitos.  Lá para os 28... começa a verdadeira aventura. A partir dos 35, é o diabo, não há quem páre as mulheres. Excepto aquelas que pertencem ao grupo da história contada ali em cima

 

 

 

 Quantos homens podem gabar-se com razão ( a maioria é só blabla) de conseguirem prorporcionar às suas parceiras um orgasmo de cortar a respiração? Contam-se  pelos dedos. A maioria nem sabe onde fica o clitorís, confundem a vulva com a linha que conduz ao ânus e às vezes nem acertam no dito buraco. As mulheres não levam a mal, coitados, mas também não se desinibem para lhes ensinar os truques da anatomia feminina que os ajudará a levá-las à lua. É ainda a herança dos tabus que foram permanecendo durante séculos e que não se liberta da mente de muitas mulheres. Como resultado, preferem fingir um orgasmo do que admitir que não o atingem quando têm relações só com penetração.

 

Fisiologicamente, é quase impossível a mulher ter um  orgasmo apenas pelos movimentos ritmicos do pénis na vagina! Espanto? Porque carga de água inventariam os kits de vibradores se assim o fosse? Um vibrador mais comprido, um mais grosso, cada uma sabe o que precisa e que não está presente na pilinha do parceiro. Que ideia mais errada! Bastava o homem perguntar ou a mulher dizer: há aqui um sitio onde a tua pilinha não chega e eu não tenho prazer. Ele diria: "ensina-me" Ela ensinar-lhe-ia e começava a  aventura. A verdadeira. E aí podem gabar-se verdadeiramente de conseguir ver as estrelas, de terem perdido a consciência 10 segundos, de ficarem com as pulsações no máximo e o corpo inteiro ao rubro.

Homens... vão aprendendo..  

Boa sorte!

 


 

 Ariane

tags:

publicado por amazonas às 21:57
link do post | comentar | ver comentários (30) | favorito
Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006

A loucura de Athena

 

Levantou-se e saiu do café, deixando a chave pousada em cima da mesa. Tinha esperança que ele a visse e entendesse o recado que há tanto lhe queria dar. Sorriu quando olhou para trás de soslaio e o viu com a chave na mão…Tinha que dar certo. Tinha que dar!
Tomou um banho de imersão, perfumou-se e amaciou-se, sonhava mil cenários…
Algo lhe dizia que ele viria, ele também a queria, ela sentia isso. Só não percebia porque nunca nenhum dos dois ousara dar um passo na direcção do outro. Era como um jogo, uma sedução que a fascinava, sempre e apenas num olhar, num roçar ligeiro de braços, de mãos…Mas ela agora queria mais, já não lhe bastava imaginar-se no corpo dele. Queria tê-lo. Senti-lo!
 
Criou o ambiente, musica, velas, frutas vermelhas…E um babydoll de cortar a respiração. Aconchegou-se no sofá vendo o tempo passar, enquanto era assaltada pela angustia…Estava a demorar demais

Sobressaltou-se com o barulho na fechadura e abriu os olhos a tempo de ver a porta a abrir. Sorriu e sentiu-se envergonhada…Ele olhava-a intensamente com um brilho que ela desconhecia. Viu-o aproximar-se e já o corpo lhe tremia. Ajoelhou-se junto dela, cheirando-lhe o pescoço, sem lhe tocar… Percorreu todo o seu corpo com a mão, numa carícia suave a cinco centímetros de distância, como se a pele dela o queimasse. Ela arfava, deliciava-se com a sensação que a mão que não lhe tocava lhe proporcionava. A antecipação deixava-a louca de desejo, a imaginação fervilhava, explodia dentro dela. O cheiro de loção de barba misturava-se com um agradável odor a whisky. Ele tivera que beber duas doses para conseguir abrir aquela porta. Receava não estar á altura dela, daquilo que desejava, que ambos sonhavam.
 
Procurou-lhe os lábios que se abriram, sedentos, repletos de erotismo. Um beijo carregado de desejo. Uma mão que desceu os cinco centímetros que lhe faltavam para lhe sentir a pele macia do corpo. Um corpo que explorou como se de uma relíquia se tratasse, dando atenção a cada detalhe, cada curva, cada segredo. Duas bocas enlouquecidas que levavam o outro ao êxtase… Rolaram no chão, no tapete macio…Entreabriu-lhe as pernas com as suas e penetrou-a com sofreguidão. Já não havia tempo para carinhos, agora queria-a desalmadamente, desejava-a ardentemente, possuía-a como se o mundo fosse acabar ali…Ela contorcia-se e gemia de prazer, cravava-lhe as unhas na pele, tinha perdido a noção da vida…Atingiram juntos o prazer absoluto e ficaram abraçados, em silêncio, num tempo sem horas. A música já não tocava, apenas ficara o eco dos seus devaneios.
Ele levantou-se e vestiu-se. Olhou para ela e sorriu-lhe. Ela disse-lhe:
 
- Não te esqueças da chave…
 
- Não, não esqueço…Já a tenho no bolso.
 
Piscou-lhe o olho e saiu, fechando a porta bem devagar…

Athena
sinto-me: Sonhadora
tags: ,

publicado por amazonas às 17:04
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
Sexta-feira, 20 de Outubro de 2006

Toca a mexer!

Quando estive em Toronto o ano passado, vi uma sessão fotográfica com a Jennifer Lopez. Aiiiiii, eu não peço nada mas queria tanto um rabo igual ao dela. Ando a trabalhar para isso há meses mas nunca mais fica redondo. É um calvário.

Ariana


publicado por amazonas às 16:47
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 12 de Outubro de 2006

APRESENTAÇÃO

DETAILS, ou como preferirem detalhes, é o espaço de Ariana e Athena. Duas mulheres, em tudo igual às outras, com vida própria, com profissão, e com pouco tempo. O problema comum do mundo inteiro! Mas o pouco que lhes resta, quando dedicado a elas próprias, é passado aqui a escrever alguns retalhos da vida e partilhá-los neste imenso mundo que é a blogosfera. Não se trata de um blog exclusivamente erótico, mas farão possivel para o tornar caseiro, interessante,e até quem sabe, óptimo para ser lido com a cara metade ao lado.

Esperam ser tratadas com respeito e que haja moderação verbal nos comentários. Os comentários insultuosos ou abusivos serão apagados e o ip será gravado.

Boas leituras, boas ideias, bons serões

Divirtam-se

Ariana e Athena


publicado por amazonas às 23:15
link do post | comentar | favorito

.Ariana e Athena

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Festas felizes

. Até os bichinhos gostam.....

. Meninas, babem-se..!

. Uma tarde a três II

. Uma tarde a três I

. Rapadinhas vs Cabeludas

. Sem ideias...?

. Hoje mato-te a fome

. Cinto de castidade

. Um beijo

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
15

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.pesquisar

 

.subscrever feeds