Domingo, 5 de Novembro de 2006

Fogo no cú

Hoje vai doer um pouco... quer dizer, os mais sensíveis que não leiam. Mas já houve vários pedidos para o nosso mail para que se contasse algo sobre sexo anal. Ouch.. É uma questão de gosto, e não é para todos nem de qualquer maneira.

Ah! outra coisa, os nomes são ficticos,a história é verídica...

Yolanda não era nada de especial como mulher. Possuia olhos verdes, cabelo castanho arruivado onde pendiam caracois soltos e um sorriso que lhe dava um brilho ao rosto. Dani estava no entanto sempre a olhar para ela, sem saber porque se sentia tão atraído por ela. Bebia copo atrás de copo para tentar não pensar mais nela. Yolanda conversava amigavelmente com um grupo e transmitia alegria e risos.

Umas horas depois levantou-se e saiu apressadamente. Dani seguiu-a. Abordou-a e vendo-a nervosa pediu desculpas: " Estou ali a olhar para ti desde o principio da noite e sei que te vai parecer parvoice mas sinto-me fascinado.. tens mesmo de ir?"

Yolanda sorriu.Dani era belo, com olhos azuis e um corpo fabuloso. Estava confusa como um homem daqueles se dizia fascinado com uma simples mulher como ela. Mas a quimica instalou-se e Dani levou-a para o hotel no outro lado da rua onde se encontrava hospedado.Mal houve troca de palavras. Beijou-a logo no elevador e não lhe largou a boca até ao quarto.

Mal entraram Dani tirou a T-shirt colante, descalçou-se, desabotoou as calças e tirou-as. Não usava nada por baixo. A visão deixou Yolanda de boca aberta. Era um panorama incrível:peitorais vistosos, belos músculos, costas largas, pescoço grosso, o abdómen firme e flancos fortes. Yolanda desejou-o. Não se despiu mas aproximou-se dele passando a mão pelo peito de Dani e ansiosa por saboreá-lo humedeceu os lábios com a língua e de repente tirou as calças. Dani agarrou nas coxas de Yolanda e pressionava-lhe as nádegas magoando-a.  Curvou-se sobre ele convidando-o a penetrá-la mas ele retraiu e fez o sinal do não com a cabeça. Yolanda estava sem entender.  Dani sugava-lhe os mamilos, o umbigo, o abdomen mas contiuava a fazer uma pressão enorme nas nádegas abrindo-as ao máximo e fazendo escorregar os dedos para dentro. Yolanda assustou-se, nunca praticara sexo anal e receava a dor e entendeu que era apenas o que Dani queria.

Yoalnda passava as mãos pelo cabelo de Dani, beijando-o no pescoço, mordiscando-lhe as orelhas,tentando persuadi-lo para outro lado, mas Dani insisitia na sua gula e virou Yolanda de costas ordenando-lhe que ficasse de pé. A língua começou a explorar as nádegas e o ânus e mergulhou os dedos naquela caverna luzidia, enterrando primeiro um dedo, girando e alargando o buraco. Yolanda quase chorava de dor e cerrava os punhos. Depois entravam dois dedos e de seguida, três e ambos dançavam já um baile frenético, até que Dani lhe curvou as costas e penetrou aquela gruta anal. Penetrou-a devagar e começou a cavalgá-la, e os seus tomates batiam contra a zona da vulva quando se movimentava com mais energia. Enterrou-se todo naquele rabo delicioso. Separou mais as nádegas com as mãos e olhava para o pénis a ser sugado o que o excitava ainda mais. Yolanda já entrara no ritmo e gemia de prazer. Era indiscritivel, diferente. Pediu-lhe. "força, faz mais força, enterra-o todo!" . Dani dava-lhe estalos nas coxas ao mesmo tempo e encavaca-a cada vez com mais furor. Ambos ferviam. Yolanda era um vulcão inquieto e arfava jogando a cabeça para cima e para baixo, completamente descontrolada. O suor de Dani pingava do seu corpo e escorregava pelo cú quente, facilitando o deslize. Afundou-se cada vez mais nela. "Gostas de sentir-me não gostas?" - perguntava Dani arfante. Yolanda vibrava: "é demais. dói mas é demais!". Os musculos já lhe doiam com aquela dança animalesca e Dani usava toda a força que tinha para nao se vir

- Merda.. vou estourar, nao seguro mais- gritou Dani com a cara desfigurada na iminência do orgasmo. Sem sair dela, deitou-a na cama e rodou-a para si abraçando-a com força e agora acariciando-lhe o clitoris. Retirou o pénis do ânus e esguichou todo o esperma no ventre dela gemendo com o tremendo orgasmo. Logo de seguida aplicou a lingua lasciva em Yolanda mordendo-lhe a carne do sexo sem parar até ela se vir em contracções e gemidos acompanhados de uma ginástica incrivel dos quadris.

Cairam ambos exaustos, lado a lado. Dani acordou sózinho nessa noite. Nunca mais voltou a ver Yolanda.

tags: ,

publicado por amazonas às 18:07
link do post | comentar | favorito
18 comentários:
De Marcantonio a 5 de Novembro de 2006 às 19:12
heiiiiiiiiiiiii!!! vocezes sao capazes de tudo ou quê? refiro me a escrever estas coisas duuhhh que cena.
foi forte esta, deu-me vontade de ir ali dar uma coça áminha mulher mas pronto, confesso, sou dos infelizes:ela nao quer e pronto! diz que faz doer, que mete nojo, que é sitio para uma função. Tambem nao vou morrer por causa disso mas talvez morra sem saber como é!

e nem foi preciso preliminares nem nada? caraças!


De Trantie a 5 de Novembro de 2006 às 19:17
Pois Marcantonio a tua mulher não sabe o que perde
:) claro que com os preliminares ajuda bastante, falo
por experiência própria, dá-lha a ler, talvez ela assim ceda :)) Boa aventura


De Amazonas a 8 de Novembro de 2006 às 12:11
Marcantonio nao faças rir hehehe entao nao sabes persuadir a tua mulher? uma coça?? olha começa por preliminares bem doces e talvez lá chegues.. mas olha se ela não quer, nao quer né?
bjs


De João a 5 de Novembro de 2006 às 19:38
Uau! No começo parecia que não ia sair dai nada que valesse a pena mas...Caramba, nem digo como fiquei!

Vou recuperar o folego, depois volto


De João a 6 de Novembro de 2006 às 01:14
Eu não disse que voltava? Só não contava sair daqui no mesmo estado de antes!!! Caramba, esta coisa tá mesmo forte!

Valha-me Deus, juro que não volto a ler. A menos que queira...
(risos)


De Amazonas a 8 de Novembro de 2006 às 12:13
Joao, que foste fazer? voltaste todo satisfeito lolll


De gomesh a 6 de Novembro de 2006 às 12:51
Parabens por finalmente ver um assunto destes debatido abertamente por uma mulher!
Eu sou um fa desta tecnica, e apesar de nao o praticar todos os dias (nao me algo que se faça todos os dias... deixemo-nos de brincadeiras...) mas fui "iniciado" nestas voltas por uma ex-namorada - hoje uma grande amiga... sejamos honestos... se for feito correctamente nao doi (aparentemente) assim tanto, e e como tudo uma questao de pratica...


De Amazonas a 8 de Novembro de 2006 às 12:15
bem, que te confessas sem pudores tu isso é bem verdade. Nem todos devem ser fãs da tecnica como tu mas como diz o texto é uma questao de gosto.
bejoss gomesh que nos tens acompanhado sempre!


De gomesh a 8 de Novembro de 2006 às 12:28
So pelos beijos vale a pena escrever qualquer coisa!


De rute a 7 de Novembro de 2006 às 00:16
nem me falem, nao é mau de todo mas ainda estive uns dias sem me poder sentar. palavra de honra!!!


De gomesh a 7 de Novembro de 2006 às 11:04
Agora estas pronta para outra...


De paulowilson a 8 de Novembro de 2006 às 09:47
Ólá Rute!
Talvez com vaselina ajude (o Marlon Brando preferiu manteiga...)
Por mim, não sei que diga, nunca me puxou praí...
:):):)


De Amazonas a 8 de Novembro de 2006 às 12:23
Paulinho olá de novo, sobre o teres dito ali noutro post que louvas o facto de falarmos sem pudor :) ...
sabes, quando saiu este post, nem calculas o numero de visitas e no entanto... comentarios?? apenas os habituais.Porqu será? Nós as mulheres somos muitas vezes acusadas de ser pudicas, de nao querermos libertar-nos no sexo, de deixarmos apagar a chama etc.. estamos aqui a provarmno contrario e no entanto, vemos precisamente pudor ou vergonha por nao manifestarem as opinioes. Estão ansiosos e no entanto, nao falam.. porque será?? Não interessa.. somos lidas e isso é que nos faz continuar.
bejos e boas tambem...


De Amazonas a 8 de Novembro de 2006 às 12:17
hum rute... nao foi assim tao bom pois nao? só disseste que nao era mau, portanto partimos do principio que dispensas sempre que puderes :)
beijoss


De Rebeca a 12 de Novembro de 2006 às 10:33
Bem... Eu já tentei algumas vezes mas na verdade doeu-me imenso e não passou de um ligeiro entrar. Depois desta descrição sou miuda para re-insistir.
O texto está fabuloso - dá mesmo vontade.



De amazonas a 16 de Novembro de 2006 às 12:44
Rebeca, acredita: Com o tempo, a dor cede e o prazer prevalece.Insiste;)

Obrigada por vires


De ********* a 14 de Novembro de 2006 às 12:50
eelláaáá´ como é que conseguem escrever isto, esta foi memo forte... só espero que não tenha sido por experiencia propria!!!!(sem ofensa)


De ritinha a 16 de Novembro de 2006 às 20:35
acho que vou experimentar...tou mesmo com vontade....lol apesar de ainda ser pita...lo bjs e continuem


Comentar post

.Ariana e Athena

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Festas felizes

. Até os bichinhos gostam.....

. Meninas, babem-se..!

. Uma tarde a três II

. Uma tarde a três I

. Rapadinhas vs Cabeludas

. Sem ideias...?

. Hoje mato-te a fome

. Cinto de castidade

. Um beijo

.arquivos

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.Dezembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
14
15

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


.pesquisar

 

.subscrever feeds